4 Dicas Simples para Turbinar seu Marketing Pessoal

Marca Pessoal
 

 

 “Se você não der ao mercado sua história, eles vão definir a história da sua marca por você.” – David Brier

 Tarde de domingo…

Um clássico de futebol passa na TV, Corinthians e São Paulo faziam ferver a rivalidade entre os torcedores nas redes sociais. Até que um corintiano roxo resolveu expor sua alegria em sua conta do Twitter fazendo chacota com os torcedores rivais:

marca pessoal exemplo

Esse tipo de provocação é super comum nas redes sociais e com certeza você já viu algo do tipo em seu Facebook ou Twitter. O único problema é que o sujeito da imagem era o até então Diretor Comercial da Locaweb, um dos principais patrocinadores do São Paulo.

É claro que os torcedores do São Paulo, clube patrocinado pela empresa do Diretor-Torcedor,  não gostaram. A repercussão casou uma retaliação.

A partir daí, se sucederam duas coisas:

Em um primeiro momento, o Diretor-Torcedor foi até o Twitter pedir desculpas. Disse que “…no calor do clássico, o torcedor tomou conta do profissional”.

Em um segundo momento….

…ele foi demitido.

marketing pessoal

As Redes Sociais possuem um alcance inimaginável. Por isso, você só deve escrever ali algo que não lhe comprometeria se você dissesse a mesma coisa em um palanque para milhares de pessoas. Essa é uma das ferramentas que podem ajudar você a construir ou destruir sua marca pessoal.

Uma marca pessoal boa pode fazer com que o profissional vá do céu ao inferno (ou vice e versa).  E no que se refere “céu”, podemos citar benefícios importantes que o marketing pessoal podem trazer, como:

  • Conseguir um emprego bom.
  • Ser promovido em seu emprego atual.
  • Melhorar suas relações comerciais, caso você seja um vendedor ou empresário.
  • Ser reconhecido no mercado de trabalho.

E tantas outras…

Mas antes de trabalhar seu marketing pessoal, é necessário entender o que é uma “marca”.

O que é uma Marca?

A marca vai muito além de um símbolo ou de um nome. Ela é a representação da personalidade da empresa composta por um conjunto de coisas. Desde o logotipo ao ambiente de compra, atendimento, produtos que ela vende e os preços que ela cobra. Quando vemos o M dourado do McDonalds muitas coisas aparecem em nossa cabeça. Desde o ambiente vermelho àquelas cadeiras desconfortáveis, os lanches e até o Ronald McDonalds.

Assim sendo, sua “marca pessoal” vai muito além do seu nome.

“Tudo o que você fez e faz na vida, tudo o que você fala em público ou posta na internet constroem a sua marca.”

As empresas investem em campanhas de Marketing para fortalecerem suas marcas e alavancar as vendas de seus produtos e serviços. O Marketing Pessoal (ou Personal Brand) fará de você mesmo(a) o seu melhor produto.

Vamos lá?

1. DEFINA SEU PÚBLICO ALVO

personal brand 

O ponto inicial de qualquer estratégia de marketing para aumentar as vendas de um produto é conhecer a fundo seus clientes potenciais. Entendê-los de uma  forma profunda para saber qual a melhor forma de se comunicar com eles.

No caso do Marketing Pessoal não é diferente. Para você poder se “vender” ao mercado é necessário saber para quem você quer ser relevante. E quando se pensa nisso, não se deve pensar em pessoas isoladas (“-Quero ser bem visto pelo meu chefe”) e sim em grupos de pessoas (“-Quero ser bem visto entre grandes Executivos da minha área de trabalho”). Pensando assim, quando você por acaso mudar de emprego, não terá que refazer todo seu marketing pessoal.

Para definir seu público-alvo é muito fácil. Escolha algumas pessoas que representam bem esse grupo e pesquise sobre elas. Onde se formaram, o que estudaram e quais são seus hobbies. Utilize as redes sociais para saber disso (Facebook, Twitter e PRINCIPALMENTE o Linkedin – se você não tem um, faça!).

Estude também como eles se portam nesses canais. O que eles compartilham, quem seguem e o que postam.

Siga eles, mas antes prepare o terreno planejando sua marca. Veremos isso na Dica seguinte.

 

2. PLANEJE SUA MARCA PESSOAL

dicas de marketing pessoalChegou a hora de você reestruturar a sua imagem. Agora que você conhece seu público-alvo e sabe para quais tipos de pessoas você que ter destaque, evidencie suas qualidades que estão ligados a estas pessoas.

Se elas costumam ler livros e seguir grupos sobre “Vendas no Varejo” e você também gosta desse tipo de conteúdo, passe a seguir e participar de forma ativa. Mostre que você também lê e acompanha esse tipo de material. Seja participando ativamente de grupos e compartilhando coisas do tipo nas redes sociais ou conversando sobre o assunto na hora do almoço. Só não tende mostrar que você entende de assuntos que na verdade não entende.

Isso vale para qualquer coisa que você e seu público-alvo possuam em comum e que possa fazê-los se identificarem com você.

Evidencie suas melhores qualidades em todos os momentos e lugares em que você tiver contato com seu público. Seja no dia-a-dia, no trabalho, na internet ou em eventos. Sua marca pessoal é construída a partir dos pensamentos e palavras, e isso irá interferir nas reações de outras pessoas.

Lembre-se:

“Você é o que o que você mostra ser”

 

*Leia esse artigo até o final pois irei te dar uma dica extra para você ter uma marca de sucesso em poucos dias.

 

  3. UTILIZE FERRAMENTAS DE MARKETING PESSOAL

Marca Pessoal
Marca Pessoal

SEJA ATIVO NAS REDES SOCIAIS

Participe ativamente de Rede Sociais. Interaja com pessoas que você admira, mesmo sendo mentores distantes e famosos. Faça perguntas, converse e debata com profissionais da sua área. Ajude os que buscam ensinamentos ou sugestões. Não faça isso como puxa-saquismo. Faça isso com prazer. Você só se tornará um destaque no mercado se amar o que faz. As pessoas sabem desmascarar um impostor.

Atualize e deixe bem completo seus perfis em questões educacionais e profissionais. No Linkedin, faça uma revisão e deixe-o sempre atualizado. Adicione termos e palavras da sua área nele, isso também vai ajudar a ser achado pelos recrutadores (headhunters). Siga grupos, compartilhe, ajude. Recomende seus colegas de trabalho e busque recomendações suas no canal. Se divirta.

No Linkedin, por exemplo, é possível recomendar pessoas ou ser recomendado em determinadas competências:

recomendacoes linkedin
Recomendações

 CUIDADO COM O QUE VOCÊ POSTA

Fotos de bebedeiras, baladas ou fotos suas segurando latinhas de cerveja podem não ser legais para os olhos de alguns. Cada tweet que você enviar, cada atualização de status que você faz, cada imagem que você compartilha, contribui para a sua marca pessoal.

Lembre-se, você pode ser você mesmo, mas não precisa escancarar sua vida para todos. Utilize filtros de segmentação para fotos e assim seus colegas de trabalho só terão acesso a álbuns específicos.

ESCREVA PARA BLOGS

Escreva Artigos para Blogs. Faça um script sobre algum artigo seu que você acredita que domine e envie para blogueiros, pergunte se eles topam publicar em troca de uma simples “assinatura” sua ou do link de seu perfil pessoal.

TENHA UM BLOG SEU E PUBLIQUE SUAS IDEIAS

Vá além e tenha um blog só seu ou com outras pessoas. Utilize ferramentas e pessoas com conhecimento para construírem um blog minimamente profissional. O design amador e o excesso de erros de ortografia podem jogar tudo abaixo. Se for fazer, faça com profissionalismo.

MANTENHA UMA COERÊNCIA

social-media-pessoal-marketing-dicas

Utilize a mesma foto, ou uma foto parecida em suas redes sociais. Isso vai ajudar a deixar seu rosto mais fácil de ser reconhecido.

 

PENSE NAS COISAS FÍSICAS (OFF-LINE)

Cartões de visita e até o modo que você fala e se veste são pontos importantíssimos em um marketing pessoal. Dependendo da área que você atua cartões de visita são importantes. Já em outras, folders e materiais de apoio são mais necessários.

Cursos de oratória podem lhe ajudar caso você acredite que não se comunica bem em público. Isso vale tanto para o modo que você fala, quanto para o modo que o seu “corpo fala”.

Uma pesquisa da consultoria de RH Robert Ralf, com quase 2 mil Diretores de RH, entre eles 100 brasileiros, mostrou que  67% desses diretores afirmaram que a boa aparência influencia bastante ou significantemente no ambiente de trabalho. E isso não diz respeito somente a roupa, mas ao cabelo, barba, olheiras e tudo mais.

Se vestir apropriadamente não é utilizar traje social. É se enquadrar ao estilo da empresa. Em uma agência de publicidade, se você aparecer de terno e gravata para uma entrevista como Designer, irão achar no mínimo estranho.

“-Ah, mas o Mark Zuckerberg (Facebook) e o Steve Jobs (Apple) iam de camiseta e jeans para reuniões com investidores.”

Sim. Eles dois iam. Mas eles eram os donos das empresas… eles ditavam o jogo.

Caso você vá a uma reunião com pessoas doidas para investir bilhões de dólares em sua empresa, ignore esse tópico. Você pode ir até de pijama.

 4. MANTENHA UM GRUPO DE CONTATOS (NETWORKING)

networking marketing
Networking

Mantenha contato com pessoas que você conheceu e achou interessantes. Troque conhecimento e aprenda junto com elas. Não seja um sangue-suga, a ideia aqui é você evoluir junto com outras pessoas. Faça parcerias, divida conhecimento e até ajude elas. Você pode ter grandes colegas e até amigos verdadeiros da mesma área que você.

Se você admira algum profissional, diga a ele o que pensa do trabalho e dos projetos realizados por ele. Deixe um comentário de vez enquanto em algum site que você acompanha e curta. Mande e-mails e faça visitas mesmo após vender algo. Pós Venda é fundamental!

Seja visto!

DICA EXTRA (ATUALIZADO):


Muitas pessoas entraram em contato falando o quanto acharam esse artigo bacana mas me perguntando porque os cursos de marketing pessoal são tão caros no Brasil, chegando a custar cerca de 2 mil reais quando ensinados por especialistas da área. Bom esses cursos costumam ter preços elevados pois são conhecimentos que poucas possuem no país, e que podem mudar a vida profissional de qualquer pessoa. Mas uma dica, é que existe um curso 100% online muito mais em conta criado por Oto Alvarenga, um dos maiores nomes do Marketing Pessoal na América Latina. Além de ser ótimo pro currículo é um curso EXTRAORDINÁRIO. Recomendo para todos meus amigos e leitores.
Recomendo que você invista em si mesmo! Afinal, quanto você gasta com coisas supérfluas por mês?

Caso queira conhecer esse Curso Online de Marketing Pessoal, CLIQUE AQUI.

 

 

  • maria ilse braga

    gostei muito dessa matéria, estou iniciando nesse Mundo ainda sou uma estudante de designer….

    • Ale AC

      Obrigado pelo Comentário! Seja muito bem vinda a esse mundo, sucesso!

  • Goretti Nunes

    Seja um empreendedor moderno, acesse os melhores conteúdos, como este. Agradeça pela oportunidade. Grata! 😀

    • Alexandre AC

      Obrigado Goretti, sucesso!!

  • Augusto Cesar Ferreira

    Primeiramente aceite meus cumprimentos pelo seu artigo. Muito bem fundamentado e conciso. Eu milito numa área muito formal. A dúvida é como destacar-se sem ser extravagante?

    • Alexandre AC

      Obrigado Augusto! Em uma área formal, seria interessante você ir para o lado mais racional e menos emocional. Linkedin e Blogs podem ajudar. Já um canal no Youtube, se fosse usado, teria ser feito com extrema cautela e qualidade. Procure pensar duas vezes antes de postar qualquer coisa em suas redes sociais!
      abraços!

  • Cristiano Chequim

    Gostei muito das dicas mas acredito que a grande sacada para todos nós na verdade é entender e “saber para quem você quer ser relevante”. Quais são seus propósitos, seus valores o que gostamos realmente de fazer, para assim julgar com quem desejamos compartilhar informações e experiências.
    – ” SABER PARA QUEM VOCÊ QUER SER RELEVANTE”-
    Novamente, site muito bom, dicas valiosas e que me inspirou a seguir, construí um blog/site sobre o que dicas de marketing pessoal.

  • Alberto Nascimento

    Muito boa suas dicas . Estou sempre pensando como posso melhorar minha postura de acordo com os ambientes e como causar uma boa impressão para as pessoas . Acha fantástico . Me ajudou muito .

  • Priscila Oliveira

    Olá!!
    Neste período de “crie” que estamos passando pelo nosso país, obter dicas como esta é fundamental para nos mantermos no mercado; ás vezes, uma boa impressão faz com que possamos atingir públicos que nem imaginávamos, ampliando nosso círculo de contatos e clientes.
    Gostei principalmente da parte que exclui os “puxa-saquismos”: as pessoas gostam de você pelo que você é e montar uma imagem “fake” dará mais trabalho do que simplesmente adequar-se; que dirá tentar falar de assuntos que realmente não te interessam apenas para agradar alguém. Ter um conhecimento raso é uma coisa, mas ser um pedante “profundamente” chato é outra coisa. Ao invés disto, se conseguiu a atenção daqueles que queriam, deixar que te ensine sobre o tema também é uma forma de estar próximo, ouvir também é bom!

    Parabéns pelo material!!
    Compartilhando em 3.. 2..

    • Alexandre AC

      Obrigado pelo comentário Priscila.
      Sem dúvidas, um dos melhores comentários de 2016.
      Obrigado pe volte sempre ao nosso blog.

      Abração!!